Blend e Varietal

de Wine em Casa em March 11, 2021

Eis um assunto com fãs e defensores fervorosos, que possivelmente jamais vai chegar a um consenso, afinal, não existe ao certo uma resposta sobre qual é o melhor vinho entre blend ou varietal.
Vinho de corte, blend ou assemblage é aquele feito com várias uvas, enquanto que o varietal é o vinho teoricamente feito com apenas um tipo de casta. Essa é a diferença para você entender as informações do rótulo e já adiantamos que há no mundo exemplares de qualidade incontestável de cada estilo.
Durante séculos os rótulos não estamparam as uvas do vinho, preferindo os produtores europeus mais tradicionais colocar apenas o nome da região, das propriedades e do produtor, o que nos dava informações do estilo do vinho. Porém, no século passado, os produtores do Novo Mundo decidiram colocar nos rótulos os nomes das uvas, para evidenciar que seus vinhos eram feitos com castas nobres da Europa.
Foi a partir deste momento que consumidores puderam se identificar com estilos de uvas e nomes como Malbec, por exemplo, e passaram a adotar a presunção de que o vinho varietal detinha qualidade superior.
Há quem defenda que apenas o varietal representa a essência do vinho e do terroir e, de outro lado, existe quem afirma que o blend ressalta a arte de misturar diferentes uvas e obter um vinho de máxima qualidade.
Resumindo, apenas provando você vai poder decidir se blend ou varietal te agrada mais. E para te ajudar aproveitar o melhor que cada estilo te permite sentir, seguem as nossas dicas.
Para conhecer os vinhos de corte, experimente especialmente vinhos de Portugal. As sugestões são o Flor de Crasto Douro DOC e Chaminé Tinto. Prove também o branco Courela Cortes de CIma.
Se quiser apostar no estilo varietal, prove os tintos Garzón Marselan Reserva ou Tannat Reserva e Kaiken Ultra Malbec e os brancos Freixenet Pinot Grigio Garda DOC e Premier Rendez-Vous Sauvignon Blanc.